Tassicompartilha

HOW TO CROSS A BORDER DURING CORONA TIMES?

Imagine you’re stuck in a country and your visa is about to expire. Suddenly, an opportunity appears, an open border right there and friends wanting to provide you an incredible weekend.

It looks awsome, doesn’t it?

That’s exactly what happened to me.

When Bosnia opened its borders with Serbia, my friends invited me to spend a weekend there. In addition to being an opportunity to travel, I would renew my visa.

Restrictions?
There wasn’t, at least from the point of view that I’m 7 months in Serbia and I supposted to be under local rules.

It seemed like a dream, but it turned into a catastrophic situation.

Let’s laugh, no problem.

LOOK AT THIS!

We stopped at the border, the policeman just asked: who is Brazilian?
I introduced myself.

He said: come with me.
Without explain me anything , he took me to a room with an exit to the other side and said:

YOU CANNOT ENTER, FIND A WAY TO GO BACK TO SERVIA.

MR, whaaaat?
I am living in Serbia, I have residence there. What’s the problem?

– You travel with a Brazilian document and your country is on the list of banned countries in Bosnia.

But, sir, let me explain …

I DON’T CARE… bye!

Without taking my things, without connection/phone, without saying goodbye to my friends, without knowing what to do, I had to IMMEDIATELY be at the serbian border and find a way to get to Belgrade.

IN THE MIDDLE OF NOWHERE, ALONE.

AND NOW?


The nearest town was 70km away.
It would not be an option to walk under the summer sun.

I started to ask for a ride at the border.
U BEOGRADU? U BEOGRADU?

Nobody wanted to stop for me, or they gave me any excuses.

That’s obvious.
Who would help a person with problems at the border?

Many minutes or hour passed, I don’t remember, I hit a police window, asking for help.

Dobar Dan (good afternoon), I need to go back to Belgrade, how can I get it?

He started laughing and said: be patient. Sometime in the day a bus will pass. Check if they have space and pay the driver.


I stayed there, I don’t know how long, until I finally spotted that bus.

Thanks to Jah, I had enough money to pay for the ticket.

Humiliated and laughing to not cry, I went back to what I call my home.

Then, reflecting on what happened, I was really pissed of.
I realized that I was paying the price because of a negationist, insane and dictatorial government.
A government that makes me want to be away from home, even in hard times like this. A government that not only shames us, but does not take care of our people, but lies, kills, attacks and ignores what is most valuable: our nation.

I have no doubt that my life and experiences would make a good book.
And it will exist soon.

I think that certain things are much more than learning.
These are stories I never want to forget.

PORTUGUESE

Seria cômico se não fosse trágico, mas eu ri e deixo você rir também.

Imagina que você tá presa em um país e com o visto prestes a vencer.
De repente, aparece uma oportunidade, uma fronteira aberto logo ali e amigas querendo proporcionar um final de semana incrível para você.

Parece promissor, não?

Pois foi justamente isso que me aconteceu.

Quando a Bósnia abriu as fronteiras com a Sérvia, minhas amigas daqui me convidaram para passar um fim de semana lá.
Além de ser uma oportunidade de viajar, eu renovaria meu visto prestes a vencer.

Restrições?
Não haviam, pelo menos a partir do ponto de vista que 7 meses na Sérvia, eu estaria sob regras locais.

Parecia um sonho, mas virou uma situação catastrófica.
Vamos rir, não tem problema.

OLHA ESSE ROLÊ!


Paramos na fronteira, o policial apenas perguntou: quem é brasileira?
Logo me apresentei.

Ele simplesmente falou: vem comigo.
Sem me explicar nada, me levou para uma sala com saída para o outro lado e disse: 

VOCE NAO PODE ENTRAR, ARRUME UM JEITO DE VOLTAR PARA A SERVIA.

SENHOR? Como assim? Estou vivendo na Sérvia, tenho residência provisória lá.
Qual o problema?

Você viaja com um documento brasileiro e seu país está na lista de países banidos da Bósnia.

Mas, senhor, deixe-me explicar…

NÃO.
SE VIRA!

Sem pegar minhas coisas, sem conexão, sem dizer tchau para as minhas amigas, sem saber o que fazer, tive que, IMEDIATAMENTE, estar na fronteira do lado da servia e me virar para chegar em Belgrado.

JOGADA NO MEIO DO NADA, SOZINHA. 

E AGORA?


A cidade mais próxima estava a 70km dali. Não seria uma opção caminhar sob o sol de verão.

Comecei a pedir carona na fronteira.
U BEOGRADU? U BEOGRADU?

Ninguém quis parar para mim, ou me davam desculpas quaisquer.

Isso é óbvio.
Quem ajudaria uma pessoa com problemas na fronteira?

Passaram-se muitos minutos ou hora, não lembro, bati em um guichê da polícia servia, pedindo ajuda.

– Dobar Dan (boa tarde), eu preciso voltar para Belgrado, como posso fazer isso?

Ele começou a rir e disse: seja paciente. Algum momento do dia passará um ônibus. Veja se tem espaço e pague o motorista.



Lá fiquei, por sei lá quanto tempo, até que finalmente avistei o tal ônibus.

Graças a Jah, eu tinha dinheiro suficiente para pagar a passagem.

Humilhada e rindo para não chorar, voltei para o que chamo de minha casa.

Depois, refletindo sobre o que aconteceu, fiquei muito puta.
Eu percebi que estava pagando o preço por culpa de um governo negacionista, insano e ditatorial.
Um governo pelo qual me faz querer estar longe de casa, mesmo em tempos difíceis como esse. Um governo que não só envergonha a gente, como não cuida das nossas pessoas, como mente, mata, ataca e ignora o que temos de mais valioso: nossa nação.


Respirando novamente, agradeci mais uma vez por ser tão bem-vindo e me sentir tão em casa estando tão longe.


Não tenho dúvidas que minha vida e minhas experiências dariam um bom livro.
E ele vai existir em breve.

Acho que certas coisas são muito mais do que aprendizado. São histórias que não quero esquecer nunca mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: